,

A Psicologia que existe por trás do bom gestor

Como fazer as pessoas acolherem sua ideia e trabalharem, não para você…mas com você?

Por Julia Silva

 

Você constantemente pensa nessa questão? Ou em como fazer os colaboradores vestirem a camisa do seu negócio, mobilizando-se e esforçando-se para fazer acontecer? Parece algo intangível, não e mesmo?  Principalmente por pensarmos que a maior mobilização de uma pessoa para trabalhar com o empreendimento de outros se baseia, sobretudo, na compensação financeira.

 

Não podemos excluir o fator econômico como sendo um elemento motivacional neste processo. Entretanto pesquisas, estudos e experiências com capital humano, vêm mostrando que a realidade não é bem essa.  Nesse artigo, aproveitaremos as contribuições da psicologia organizacional para entender como conquistar e motivar pessoas, tornando-se mais que um empreendedor (a), mas sim um gestor por excelência.

 

Por mais que pareça uma tarefa complexa, existem dicas essenciais que vão auxiliar você e tornar o relacionamento interpessoal no trabalho muito mais satisfatório e descomplicado. Isto mesmo: não importa como é a sua personalidade ou como se comportam as pessoas com que você trabalha, são métodos simples para colocar em prática e começar a liderar com eficácia, agora!

 

Para compreender melhor vamos ressaltar os seguintes pontos:

  • O perfil do empreender
  • Chefe x Líder
  • Comportamento humano
  • Como influenciar pessoas a incorporar  sua ideia
  • Métodos básicos para entender como lidar com pessoas

 

O empreendedorismo apesar de ser um modelo profissional bem popular e conhecido atualmente é uma novidade que surgiu no Brasil na década de 90, desenvolveu-se como um trabalho de inovação e criação diferenciando-se dos outros segmentos por envolver maiores riscos, tanto a nível material quanto a nível psicológico e social.

 

Costuma-se analisar o empreendedor como um sonhador. Walt Disney, dizia ” Você pode sonhar, criar, desenhar e construir o lugar mais maravilhoso do mundo, mas é necessário ter pessoas para transformar seu sonho em realidade.”

 

Lidar com pessoas é imprescindível no mundo dos negócios, o bom empreendedor é de fato um bom gestor. Entende-se que a gestão do capital humano é um desafio na nova era, a psicologia entra em cena para auxiliar nesta tarefa complexa, que é, ao mesmo tempo, um diferencial que vai definir o sucesso do negócio.

 

O básico para ser um bom gestor é compreender os novos tempos, saber que na contemporaneidade não temos mais espaço para o modelo antigo de chefia, onde o chefe manda e o colaborador subordinado e submisso obedece e dedica-se sem hesitar, sob a ótica da nova perspectiva social, mesmo convivendo com a crise no cenário econômico, este modelo de gestão pode até reter as pessoas por medo de perder o trabalho, mas não retém talento. O máximo que podemos obter desta forma é uma colaboração forçada, um trabalho medíocre, e o seu marketing pessoal negativo. Falando a grosso modo, as pessoas terão antipatia e falarão aspectos negativos sobre o gestor para o resto do mundo e isto não ajuda a obter sucesso, lembrando que quanto maior o sonho, mais pessoas você precisará ao seu lado.

 

Influenciar pessoas a incorporar a sua idéia e realizar com vontade e entusiasmo exige uma liderança de alta performance. Para isso, existem métodos básicos para entender como lidar com pessoas. Em primeira instância, devemos falar de comunicação efetiva e objetiva. No entanto, esse tipo de comunicação não se refere ao simples ato de falar ou determinar algo diretamente e sim de analisar como funciona a mente do ser humano.

 

Ser direto e assertivo é importante, contudo, devemos levar em consideração a interpretação do interlocutor. Quem não ouviu falar da brincadeira telefone sem fio? Nessa dinâmica, uma frase passa de uma criança para outra, com um desfecho cômico da frase que torna-se totalmente distorcida. É uma analogia perfeita para as comunicações humanas: tudo o que se explica, mesmo que de forma precisa e detalhada, nem sempre chega ao interlocutor da forma como deveria e, geralmente, as pessoas entendem de forma incongruente. A forma mais efetiva de comunicação, então, é pedir feedback. Peça para que a pessoa explique o que entendeu, assim evitam-se muitos problemas.

 

Outro fator importante está relacionado ao conteúdo da mensagem. Entende-se que muitas vezes temos que cobrar algo ou falar coisas que não estão de acordo com o que a pessoa espera. Agora, temos outro agravante, como resolver este problema e ao mesmo tempo motivar as pessoas? O modelo tradicional de chefia exigia com rispidez para obter resultados. Partindo do pressuposto que criticar desestimula e imobiliza, percebemos a necessidade de reforçar aspectos positivos no outro, embora as pessoas sejam capazes e até mesmo brilhantes no que fazem, na maioria das vezes são emocionalmente frágeis e sensíveis a criticas.

 

Comece seu diálogo sempre com palavras de apreço e simpatia, busque identificar qualidades sinceras no outro e ressalte-as sempre. Depois de obter confiança, aperfeiçoará significativamente a comunicação. Não diga somente como fazer, mas apresente também às pessoas o objetivo de fazer. É necessário que outro entenda o propósito e acredite nele para desenvolver autonomia para pensar e dedicar-se com verdadeira pretensão.

 

A “chave” de qualquer comunicação eficaz é, sem duvidas, a habilidade de ouvir e fazer perguntas. Dar conselhos muitas vezes atrapalha o processo que leva a pessoa a pensar na solução. A motivação e clareza pra resolver problemas só nascem por meio de reflexões. Peça opinião, leve o outro a raciocinar. Compreenda que as pessoas só participarão do seu sonho, da sua ideia, se também sentirem-se importantes e especiais neste processo.