, , , , ,

A CRIAÇÃO E SUA PROTEÇÃO

Por Francini Cipriani Manfredi Procuradora do Município de Rio do Sul, Proprietária da Primeiro Mundo Registro de Marcas e Patentes Rio do Sul e sócia proprietária da Manfredi Advogados.

A criação humana se confunde com o surgimento da própria humanidade, onde os homens buscavam diversas formas para sua sobrevivência, ao criar técnicas de caça, pesca, coleta e abrigo. Com a evolução as criações que até então eram apenas para o “manter-se vivo” foram se tornando cada vez mais complexas.

Toda forma que surge do intelecto humano é um bem que merece destaque e proteção, seja o que se representa em um simples papelzinho neon que serve de marca página, até o que temos de mais novo, que são as tecnologias que envolvem os veículos autônomos.

O que a mente cria é o que faz o mundo se desenvolver, é a partir dela que nascem as ideias e as soluções dos problemas, é o pensar que faz o gerir, e por sua vez inventa marcas, produtos, modelos, desenhos, enfim, tudo que tem origem na mente do ser humano.

Apesar das criações humanas estarem à nossa volta o tempo todo, não paramos para pensar acerca da sua relevância social e econômica, o que nos demonstra a importância de toda e qualquer forma de criação.

As criações são bens e, portanto, sujeitas estão a proteção jurídica. Todo bem tem utilidade, e pode ou não estar ligada diretamente ao material, mas sempre terá relação com os benefícios que se obtém com a utilização dela, o que irá interferir diretamente no valor atribuído.

A utilização de marca sem autorização do titular, é considerada uso indevido de marca, o que certamente trará prejuízo de ordem econômica e civil para a empresa, já que ninguém pode dispor de um bem que não é seu.

O empreendedor que realmente zela pelo seu negócio, consulta a viabilidade da marca que utiliza e verifica se não faz uso indevido de marca de outra empresa, o que é considerado crime, sujeito até mesmo a pena de detenção e multa, além do processo civil por indenização de danos morais e materiais.

Um dos maiores riscos de não proteger a marca é a perda de todo processo criativo e o prejuízo para o negócio, que pode ser confundido com outra empresa. Além disso, a perda dos investimentos para criação de marca, e toda experiência que a empreendedora traz, que vai muito mais do que material, mas sensorial como um todo, abrangendo todo um conceito que a empresa apresenta ao mercado, para além de sua estrutura física.

A marca representa a essência do negócio, é o que identifica o produto ou serviço no mercado, é justamente neste bem que se encontra a essência do empreendedorismo, além do que, o bem material é construído com base na ideia imaterial que o empreendedor constrói e leva ao seu público.

O registro fornece segurança e credibilidade para que a empresa atue sem medo de ter sua identidade comprometida, além de assegurar ao titular da marca o direito de ceder seu registro, licenciar o uso da marca, e zelar pela sua integridade material e reputação, protegendo o uso da marca em todo material relativo à atividade do titular.

A concessão do registro da marca protege todos os direitos que dela decorrem, por isso, os empreendedores visionários protegem seu negócio independentemente do tamanho, impedindo o plágio e garantindo o direito sobre a exclusividade do uso da identidade, protegendo o seu trabalho contra ações de terceiros.

, ,

Globo perde registro do Se Joga e terá que tirar programa do ar

Globo pode ser obrigada a retirar Se Joga do ar por não ter assegurado os direitos uso de marca e terá que tirar programa do ar, diz colunista; a emissora se pronunciou sobre o caso. Confira:

⠀⠀

A Rede Globo poderá ter que tirar o Se Joga do ar. A emissora não registrou o nome e acabou perdendo para outra pessoa, que saiu na frente e conseguiu garantir o pedido registo da marca Se Joga.

⠀⠀

A entrada nesse processo ocorreu quase três semanas antes da Globo entrar com o seu pedido no INPI. Ronaldo Jorge da Silva solicitou a marca no dia 8 de agosto, a Globo só fez sua solicitação em 27 de agosto, como você pode conferir abaixo em nossa pesquisa feita no sistema do Instituto Nacional de Propriedade Industrial:

⠀⠀

⠀⠀

Com isso, a Rede Globo terá que enfrentar uma dura batalha para manter o nome do programa. Segundo informações do Dr. Amilto Manfredi, advogado especialista há três décadas em registro de marcas, a emissora falhou em não garantir a entrada no processo de pedido de registro do nome Se Joga antes de lançar a atração aos telespectadores.

⠀⠀

Agora a Globo tem algumas possibilidades: tirar o programa do ar, mudar o nome ou entrar em acordo com o atual dono da marca. Há quem palpite que a Globo deve parar a exibição do programa, a fim de resolver esse caso.

⠀⠀

Em nota, a comunicação da Rede Globo disse: “A Globo segue as regras de registros de marca minuciosa e detalhadamente. E, quando necessário, defende no âmbito da Lei seus direitos contra iniciativas como esta. Como sempre faz”.

⠀⠀

Esse caso recente, e muitos outros de grandes marcas, são provas concretas da importância de se preocupar com o registro da marca de qualquer empresa/projeto desde antes do seu lançamento, a fim de garantir os direitos de uso, assegurar validade dos lucros trazidos pela marca, e evitar gastos judiciais em casos como esse da Rede Globo.

, ,

[RANKING] As marcas mais valiosas de 2019

Em um momento em que vários mercados estão sendo postos à prova, algumas marcas entenderam como ser relevantes e como se reinventar consistentemente.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Há também aquelas marcas que se apropriaram de causas muito claras ao longo dos anos, gerando afinidades, fortes vínculos emocionais e valor a longo prazo.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

O que percebemos é que as marcas que se destacaram foram aquelas que transcenderam suas categorias aliando suas causas com experiências relevantes e consistentes a partir de um único fio condutor, provocando verdadeiros movimentos icônicos.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Mas, quais são os critérios que uma marca deve atender para entrar no ranking? A marca deve preencher 4 requisitos:

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

1 – Ser de origem brasileira

2 – Ter informações financeiras públicas

3 – Publicar resultados individuais das marcas

4 – Gerar lucro econômico positivo

 

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

TOP 25 MARCAS 2019

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

 

Ranking das marcas mais valiosas de 2019. Fonte: Interbrand.

⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DE MARCAS

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A avaliação é realizada pela empresa Interbrand, que é uma consultora global de marca que ajuda a impulsionar o crescimento das marcas e negócios ao redor do mundo. A empresa publica anualmente os estudos Best Global Brands, Breakthrough Brands e Marcas Brasileiras Mais Valiosas.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A metodologia de avaliação das marcas segue o princípio da Interbrand em que marcas fortes fortalecem margens e resultados, direcionam escolhas, constroem lealdade e criam negócios sustentáveis e valor de marca.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

São 4 fases ao todo para uma marca ser avaliada, sendo a primeira fase chama de análise financeira, que consiste na análise da capacidade do negócio de gerar valor financeiro acima das expectativas dos seus investidores.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A segunda é o papel de marca, que considera a influência da marca no processo de decisão do consumidor. O próximo ponto é a força da marca, um diagnóstico da performance da marca em diferentes dimensões.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Por fim, é adicionado o valor de marca, que é o valor financeiro da marca para um determinado segmento.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Quer saber mais sobre como agregar valor a sua marca? O primeiro passo é registrando! Baixe nosso E-book gratuito com o guia definitivo do que você precisa saber para registrar a sua marca:

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

>> Clique Aqui para baixar o E-book Gratuito Como Registrar a Sua Marca <<

⠀⠀⠀⠀⠀⠀

O que você achou do ranking das marcas mais valiosas de 2019? Conte nos comentários.

, ,

7 motivos para ter assessoria no registro da marca

Quem tenta se aventurar sozinho no sistema do INPI se frustra bastante. O layout não é intuitivo, o site é lento, desatualizado, cheio de formulários que exigem conhecimento técnico para serem preenchidos, locais que confundem usuários leigos, isso para citar apenas alguns pontos…

⠀⠀

Não sabendo disso, muitas pessoas se aventuram a tentar abrir um processo de registro sem nenhuma ajuda, já que não é obrigatório ter um procurador que te represente nesse tipo de processo. Mas, quando essas pessoas se deparam com tudo que é preciso para o registro, acabam se vendo desamparadas e, por falta de conhecimento, comentem uma série de erros no trâmite.

⠀⠀

É muito comum atendermos pessoas com relatos do tipo “perdi meu dinheiro”, “a taxa que paguei não foi aceita” ou “eu paguei, mas não consegui finalizar”, tanto dinheiro jogado fora!

⠀⠀

Para resolver esse problema, trouxemos 7 motivos que vão te convencer a optar por ter ajuda de especialistas na hora de registrar a sua marca:

⠀⠀

⠀⠀

MOTIVO 1:

A esmagadora maioria das pessoas que tenta encaminhar um pedido sem assessoria comete inúmeros erros que causam exigências formais e até anulam os pedidos.

⠀⠀

MOTIVO 2:

O INPI não vai ficar te avisando sobre os prazos que você precisa cumprir ou sobre as movimentações que seu processo teve. Seria necessário ler milhares de processos toda terça-feira na RPI e tentar achar alguma movimentação no seu pedido.

⠀⠀

MOTIVO 3:

Para todas as fases há prazos para cumprir e perder um prazo implica você pagar até o DOBRO do que pagaria em taxas se estivesse dentro dos limites. Em alguns casos, significa que o seu pedido vai ser arquivado mesmo já tendo pago várias taxas.

⠀⠀

MOTIVO 4:

Se seu processo sofrer uma oposição, é necessário conhecimento especializado para se manifestar e tentar impedir o indeferimento do seu processo. Isso inclui o trabalho de advogados especializados (nem todo advogado tem conhecimento de Propriedade Intelectual) que saibam defender seu processo conforme a Lei.

⠀⠀

MOTIVO 5:

O registro tem que ser prorrogado de 10 em 10 anos e, é inviável uma empresa anotar na agenda a data e rezar para que o funcionário que estiver daqui a dez anos veja o lembrete, não é? O ideal é que tenha alguém cuidando dos prazos para que você possa se concentrar nas suas atividades.

MOTIVO 6:

Muitas vezes um impasse que você acha que impossibilita o registro por falta de informação, na verdade, só precisa do olhar de um especialista!

⠀⠀

MOTIVO 7:

Com assessoria você não precisa se preocupar com a burocracia e aspectos técnicos, a Primeiro Mundo cuida de tudo! Também possuímos software exclusivo que garante o acompanhamento de prazos e movimentações dos processos de nossos clientes.

⠀⠀

E MAIS:

Além de tudo isso, mesmo advogados em geral não têm contato com Propriedade Intelectual durante a graduação. Muitas vezes, os que sabem da teoria não entendem dos aspectos técnicos e práticos necessários para realizar corretamente um processo de registro de marca.

⠀⠀

Já cuidamos de muitos casos em que advogados de outra área tentaram fazer processos no INPI e acabaram prejudicando empresas devido à falta de conhecimento técnico, desperdiçando tempo e dinheiro.

⠀⠀

Por isso é tão importante ter advogados da área que tenham experiência para garantir o sucesso dos procedimentos do início ao fim.  Inclusive, mesmo empresas com setor jurídico próprio optam pela assessoria especializada da Primeiro Mundo a fim de ter a segurança que profissionais qualificados trazem.

⠀⠀

Quer saber mais sobre o que envolve o registro de uma marca? Tire suas dúvidas entrando em contato com um dos nossos especialistas agora mesmo!

⠀⠀

>> Clique Aqui para falar com um Especialista <<

, ,

[Infográfico] Passo a passo para Registrar uma Marca

Entender o processo de registro de uma marca pode ser um caminho árduo e longo. Quando achamos informações sobre, são densas e muito extensas.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Para resolver esse problema, criamos um infográfico exclusivo com o passo a passo do processo de registro de marcas de forma simples e direta.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Com esse conteúdo você vai conseguir saber quando alguém está mentindo ao tentar vender o “registro da marca”, já que você vai descobrir que na verdade é preciso fazer um pedido antes de mais nada.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Ou seja: o registro da marca precisa ser aprovado através de um processo, mas poucas empresas te contam!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Confira na íntegra o material que separamos:

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Quer saber mais sobre o que envolve o registro de uma marca? Baixe nosso E-book gratuito com o guia definitivo do que você precisa saber para registrar a sua marca!

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

>> Clique Aqui para baixar o E-book Gratuito Como Registrar a Sua Marca <<

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

 

 

 

 

 

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

, ,

Brasil adere a sistema que facilita registro de marcas no exterior

O Senado aprovou nesta quarta-feira, dia 22 de maio, o Projeto de Decreto Legislativo nº 98/2019, que permite a adesão brasileira ao Protocolo de Madri. Este tratado internacional facilita e reduz custos para o registro de marcas de empresas brasileiras no exterior. A previsão é que o sistema comece a funcionar em outubro no Brasil.

               

A adesão do Brasil ao Protocolo de Madri representa a ‘abertura dos portos’ de 120 países e regiões às marcas brasileiras e do Brasil às desses países, que representam 80% do comércio global – afirmou o presidente do INPI, Cláudio Vilar Furtado.

               

Como regra do Protocolo, a análise do pedido precisa ser realizada em até 18 meses a contar da solicitação da marca. No mês passado, o tempo de espera até o exame de pedidos de marca era de nove meses, menos da metade do que foi registrado ao fim de 2017.

 

Criado em 1989 e em vigor desde 1996, o tratado, administrado pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), visa a facilitar o registro de marcas em 120 países que hoje são responsáveis por mais de 80% do comércio internacional. As principais vantagens do sistema são: as reduções dos custos de depósito e de gestão; a maior previsibilidade no tempo de resposta; a simplificação de todo o procedimento; e o monitoramento permanente para a gestão de marcas em todos os países em que estiver registrada.

               

O requerente passa a trabalhar com apenas um pedido internacional, uma data de prorrogação, uma moeda para os principais pagamentos e em um idioma. Cabe destacar que o exame do pedido de registro de marca segue as legislações nacionais de cada país.

               

A Primeiro Mundo atua desde 1992 com registros internacionais de marcas de produtos e empresas em mais de 170 países. Entre em contato conosco e tire suas dúvidas sobre o registro da sua marca em outros países.

               

               

 

               

               

—————————————–

               

Fonte: INPI

, ,

Dados de 2018 indicam redução do tempo de espera para registros

Foi divulgado o Relatório de Atividades 2018 com os dados consolidados do ano passado sobre propriedade industrial no Brasil. Desta forma, atualizou-se a versão anterior, divulgada em dezembro, que apresentava projeções para 2018 com base em dados até novembro.

 

Os dados de 2018 mostram que o ano foi marcado pelo forte crescimento de produção das áreas finalísticas, levando à redução do backlog e do tempo de exame das solicitações. Saiba mais sobre o relatório e sobre o que ele influencia nas empresas em 2019:

 

Divulgados os dados gerais de 2018

O Brasil encerrou o ano de 2018 com forte aumento da produção das suas áreas finalísticas e redução do estoque de pedidos pendentes de exame (backlog), na comparação entre os dados consolidados de 2018 e os resultados de 2017. As informações fazem parte do Boletim Mensal de Propriedade Industrial e do Relatório do Estoque dos Pedidos Pendentes.

 

“Em marcas, o número de registros saltou de 123.362 em 2017 para 191.813 em 2018, representando um aumento de 55,5%. Já o backlog caiu de 358.776 para 191.535 em dezembro de 2018 – redução de 46,6%. Em patentes, entre 2017 e 2018, as concessões passaram de 6.250 para 11.090, com aumento de 77,4%.

Por sua vez, o backlog diminuiu de 225.115 para 208.341, representando uma queda de 7,4% em relação ao ano anterior. Em desenhos industriais, houve um aumento de 40,3% no número de registros, que foi de 6.220 para 8.725. Já o backlog teve uma queda de 63%, passando de 9.288 em dezembro de 2017 para 3.433 no fim de 2018.”

 

Segundo as informações divulgadas sobre pedidos, decisões e backlog, por cada serviço, segundo os dados consolidados de 2018, este é o panorama geral do ano anterior:

 

  • Pedidos e registros de marcas aumentaram; backlog diminuiu 46,6%
  • Concessões de patentes cresceram 77%
  • Backlog de desenhos industriais caiu 63%
  • Pedidos de registro de software cresceram 48%
  • Pedidos de registro de contratos subiram 3,5%

 

Antes, o tempo de espera para o pedido de registro ser deferido era de, no mínimo, 3 anos, mas com as melhorias do ano de 2018, a média tem ficado entre um ano e um ano e meio.

 

O que esses dados significaram para as empresas?

O crescimento da procura de registro de ativos industriais e intelectuais mostra que o mercado brasileiro está se despertando para a importância da proteção dos seus bens intangíveis. Isso significa que as novas empresas precisam estar atentas às necessidades de proteção e diferenciação das suas marcas, produtos e invenções junto ao órgão federal competente, a fim de serem competitivas no mercado.

 

Tal realidade serve também para aquelas empresas que já estão há algum tempo no mercado mas, por algum motivo, nunca se atentaram à necessidade urgente de ter o registro de suas marcas e produtos a nível nacional, a fim de protegerem e qualificarem seu negócio.

 

O fato de os pedidos no Brasil serem deferidos, hoje, com menos da metade do tempo do que era há 3 anos atrás, incentiva empreendedores a regulamentarem sua atuação e investirem em ativos (marca, patentes) que trarão lucro em médio e longo prazo a suas empresas.

 

Não fique de fora do crescimento eminente que está acontecendo no mercado, entre em contato conosco e se informe mais sobre os benefícios que os registro da sua marca e/ou dos seus produtos trazem ao seu negócio.

, ,

Conheça os 3 tipos de proteção de propriedade intelectual

O direito de propriedade é extremamente importante no mundo dos negócios, já que dele derivam diversas vantagens competitivas ao seu titular. Nesse artigo você vai saber mais sobre instrumentos de proteção de propriedade intelectual, e as vantagens que eles podem gerar para a sua empresa.

 

 

Mecanismos de proteção de bens de propriedade intelectual

 

A propriedade sobre bens de natureza material é um direito permanente. Já o direito sobre a titularidade da propriedade intelectual, que trata de bens imateriais, é de caráter temporário, de modo a assegurar que, depois de decorrido certo espaço de tempo, a sociedade passe a usufruir livre e gratuitamente das criações do espírito humano.

 

O registro da obra intelectual no campo do direito autoral é facultativo. Este procedimento apenas presume a autoria da obra, ao contrário da propriedade industrial e da proteção sui generis, em que a formalidade do registro importa a atribuição do direito ao titular de usá-la com privilégio.

 

 

Obtenção do direito de propriedade intelectual

Um aspecto importantíssimo no processo de comercialização da propriedade intelectual pelas empresas diz respeito à questão da constituição da titularidade do bem intelectual a ser legalmente protegido. Ou seja, a definição de quem realmente é o dono do ativo intangível. A correta proteção da propriedade intelectual é fator fundamental para o êxito da exploração comercial de um produto, processo ou serviço potencialmente inovador. Assim, todo cuidado é necessário ao se definir os instrumentos e o momento adequado de buscar a proteção legal. Esta decisão deve estar sempre alinhada com a estratégia comercial da empresa.

 

 

 

Propriedade intelectual e domínio público

Bens culturais, de tecnologia ou de informação – livros, artigos, obras musicais, invenções, modelos de utilidade, desenhos industriais e outros – cujos direitos econômicos tiveram seus prazos de proteção encerrados são considerados de domínio público, não sendo mais de exclusividade de nenhum indivíduo ou entidade. Tais bens são de livre uso de todos, uma vez que passaram a integrar a herança cultural da humanidade.

 

Note-se que bens de propriedade industrial podem cair em domínio público antes do prazo máximo de sua proteção, caso o titular do referido direito de exclusividade não pague (no Brasil, ao INPI), nos prazos devidos, os valores para sua manutenção. Desta forma, é necessário a empresa ter uma gestão competente de seu portfólio de propriedade intelectual para não correr o risco de perder prematuramente seus direitos de exclusividade, que garantem um posicionamento diferenciado no mercado.

 

 

Instrumentos de proteção de propriedade intelectual

A sistemática legal de proteção da propriedade intelectual no Brasil estabelece os ramos destacados abaixo, os quais são tratados individualmente a seguir:

 

 

Modalidades de direitos de propriedade intelectual. Fonte: CNI

 

Dependendo da estratégia comercial da empresa, um mesmo produto poderá dispor de vários tipos de proteção, cobrindo diferentes aspectos, pela utilização apropriada dos instrumentos da propriedade intelectual (ver imagem a seguir). Por sua característica de identificar e diferenciar produtos, a marca torna-se uma das formas de proteção mais importante e aplicável no mundo empresarial.

 

Proteção de produtos por diferentes combinações de direitos de propriedade intelectual. Fonte: CNI

 

Usar opções distintas para proteção de um produto garante um diferencial competitivo ainda mais forte, porque a empresa dispõe de diferentes tipos de direitos de exclusividade sobre aquele bem. Assim, a empresa poderá impedir terceiros, em todos os territórios em que dispõe de proteção, de copiar, produzir, usar, colocar à venda, vender, importar e exportar seu produto sem o seu consentimento.

 

A Primeiro Mundo tem mais de 26 anos de experiência de assessoria a empresas que precisam gerir sua marca, produtos e invenções, tudo isso sem mensalidade! Entre em contato conosco agora mesmo e tire suas dúvidas.

 

 

 

 

 

————————

Parte deste texto foi feito pelo INPI em parceria com a Confederação Nacional da Indústria.

Descubra como registrar a sua marca em outros países

Se você acompanha nossos artigos há algum tempo já sabe que o registro de uma marca no INPI é válido a nível nacional e por dez anos. Mas isso é para o Brasil, como funciona em relação a registro internacionais? É isso que você vai saber no artigo de hoje, de um jeito simples e direto.

 

Continue lendo para saber mais sobre:

  • Como registrar uma marca no exterior
  • Qual o processo de registro em outros países
  • Valores e investimentos necessários para o registro internacional

 

 

Como funciona o registro no exterior?

 

A proteção das marcas é limitada ao país em que elas foram registradas. Por isso é absolutamente necessário que sejam feitos pedidos de proteção nos países para os quais a empresa deseja exportar, conceder licença de fabricação ou vender seus produtos e serviços. Ou seja, a estratégia de proteção deste ativo deve estar alinhada coma estratégia comercial da empresa para os mercados (países) em que vai atuar.

 

Se porventura o primeiro depósito for feito em outro país e se há intenção de depositar o mesmo pedido no Brasil, deve-se solicitar a prioridade unionista para garantir o prazo de seis meses, sem prejuízo decorrente de atos ocorridos nesse intervalo, para entrar com o pedido no órgão federal responsável.

 

No caso de querer proteger uma marca nos países integrantes da comunidade europeia, pode-se obter um registro no Instituto para Harmonização do Mercado Interno (OAMI – Oficina de Armonización del Mercado Interior). Um registro concedido pela OAMI garante uma proteção em todos os países da Comunidade Europeia.

 

Outro instrumento que facilita a obtenção e manutenção de registros de marcas no exterior é o Protocolo de Madri. O Protocolo é um tratado internacional do qual o Brasil ainda não faz parte. Ele permite, por meio da gestão centralizada pela OMPI, o envio de pedidos a qualquer um dos países participantes e o pagamento dos principais encargos cobrados em cada país no processamento de um único pedido.

 

 

Quais são os investimentos necessários?

Uma diferença de pedir o seu registro no Brasil e em outro país, é que para outros países é necessário pagar pela busca preliminar, que consiste num estudo profissional para verificar se já há registro igual ou semelhante que possa impedir o seu processo de ser deferido, assim evita-se de gastar dinheiro desnecessário.

 

Os valores de pedido de registro em outros países, se feitos do Brasil, são em dólar, com exceção apenas da União Europeia, que são em euro. Sendo assim, o montante correspondente em real varia de acordo com a cotação da época em que o pedido está sendo solicitado.

, , ,

Para sua empresa crescer

Como as coisas mudaram. Quando eu era um rapaz, (muito tempo atrás) eu e meus companheiros tínhamos aspirações de ser jogadores de futebol, pilotos ou astronautas.

 

Hoje, para as crianças de 4 a 16 anos de idade, as escolhas de carreira de sonho incluem celebridade do YouTube, designer de videogame e atleta de esportes eletrônicos (aparentemente, isso é jogar jogos de computador). É bom ver que alguns trabalhos mais tradicionais ainda aparecem na lista (fonte: Bidvine.com) como médicos e enfermeiros, bombeiros e policiais.

 

Surpreendentemente não há menção de advogado de propriedade intelectual no top 10, mas é encorajador que o empreendedor esteja lá no número 5. Isso pode ser por causa de programas como Dragons Den ou o Aprendiz ou inspiração de membros da família que começaram ou correram seu próprio negócio.

 

Na Companies House, produzimos recentemente alguns estudos de caso curtos mostrando pequenas empresas. Descobrimos a inspiração por trás de cada negócio e como cada um deles começou sua jornada. Uma das perguntas que fizemos a cada empresa foi:

 

“Qual é a melhor coisa sobre ser proprietário de uma pequena empresa?”

 

Ambas as empresas apresentadas responderam que é a flexibilidade de poder gerir o seu próprio tempo. Mas junto com essa liberdade e flexibilidade, há muitos desafios legais com os quais você não precisa se preocupar se trabalhar para outra pessoa.

 

Para muitas empresas, a escolha do nome de uma empresa parece levar pouco ou nenhum pensamento. Eu estou em Florianópolis e vou abrir uma lanchonete, então “Floripa Sanduicheria Bar” não é nada difícil de pensar. Verifique o nome no Google e você não tem segundos pensamentos sobre isso.

 

Essa abordagem certamente não é o caminho recomendado. Nossos estudos de caso são exemplos primordiais disso. Trabalhando com Matt e Sofia na Hard Lines, veio à tona que essa não era a escolha original do nome.

 

Por cerca de 6 meses dirigiram um negócio com sucesso com o nome Outpost. Eles usaram o verificador de nome para certificar-se de que o nome estava livre para registrar e, em seguida, formaram a empresa. O que não conseguiram foi verificar o banco de dados de marcas registradas do INPI. Não demorou muito para que uma carta chegasse à sua porta informando que eles estavam infringindo a marca de outra pessoa.

 

Felizmente para eles, estavam prestes a abrir uma segunda loja, de modo que possuir uma marca que os permitisse controlar seu uso era essencial no futuro. A mudança de nome veio no momento certo e, nesta ocasião, eles verificaram o nome da empresa e a marca estavam disponíveis.

 

Para o nosso segundo estudo de caso, Nicole, da creche Lullabyz, já havia recebido conselhos da família de que uma marca era uma mercadoria importante. Como Nicole diz:

 

“Tornar-se uma companhia limitada nos deu uma rede de segurança se as coisas dessem errado, mas possuir o nome também era essencial para nós. Apresentar uma marca registrada foi uma das primeiras coisas que fizemos.”

 

Creche Lullabyz – Nicole Reed

Muitas pequenas empresas tendem a negligenciar a propriedade intelectual em seus negócios até que algo dê errado. Ser como Matt e Sofia e buscar conselhos será benéfico a longo prazo.